9 de ago de 2013

Origens de nomes dinamarqueses



Na escandinávia os nomes de família raramente eram usados pelo povo comum. Isso aconteceu até o final do séclo XIX, quando novas leis a respeito dos nomes de família foram implantadas
Antes disso a maioria da população usava apenas patronimico, que era usado no final do nome completo, era o primeiro nome do seus pais, mais um sufixo que indicava a filiação.

Exemplos da minha familia dinamarquesa:
Chart #1
    Meu bisavô tinha o nome: Christian JACOBSEN
    O filho de Christian foi chamado de : Jorgen Niels CHRISTENSEN
    O filho de Jorgen foi chamado de: Hans JORGENSEN
Chart #2
    O filho de Hans foi chamado de: Jens HANSEN
    Depois que imigraram para a américa esta tradição não continuou.
    Meu bisavô foi chamado: Isaac Peterson (nome de solteira da mãe) Hansen.
    Também poderia ser chamado de : Isaac JENSSEN (filho de Jens).
Confuso ainda? Se você estiver procurando por antepassados dinamarqueses você vai entender
Se numa cidade tivesse muitas pessoas com o mesmo nome, a ocupação, o lugar de residencia também era usado como sobrenome. Exemplo: Paaske, Munch, Kudsk e outros.
Para as mulheres eles usavam o primeiro nome do pai + "datter" (significando filha de:).
Assim se Jens Hansen tiver uma filha de nome Kirsten, ela será chamada de Kirsten JENSDATTER.
Eu tenho uma bisavó chamada Maren Kirstine PEDERSDATTER [MUNCH], Cujo pai era Peder LARSEN
Eu suponho que haviam muitas Maren Kirstine PEDERSDATTERS e aparentemente viviam em MUNCH.
É de onde os "munch-kin" vieram?

Na Noruega e Dinamarca, -sen é o mesmo que -son, e -datter é o mesmo que -dotter
Quando a nova lei foi introduzida, muitas pessoas usaram seu patronimico como nome de família, dentre eles "Jensen", "Hansen", "Johansson" and "Andersson".

Nenhum comentário :