17 de mar de 2014

Dificuldades com minha genealogia


Vou fazer um ponto de inflexão.
Iniciei o blog em 2008 com o intuito de divulgar e buscar informações sobre a Imigração dos colonos suiços e alemães em Nova Friburgo, a partir de 1819 e 1824, respectivamente. Parte deste trabalho, já tinha sido realizado - com imprescindível esmero - por Henrique Bon, em seu fabuloso livro "Imigrantes". Contudo, a publicação pelo Familysearch.org dos livros de nascimento, casamento e óbito de Nova Friburgo, Bom Jardim, Cantagalo e adjacências tornou a pesquisa algo viável e possível. Fundamental a referência aqui ao artigo recentemente publicado que informa que A INTERNET DEMOCRATIZOU A GENEALOGIA!

Rapidamente avancei para outras personagens históricas de minha genealogia. Fui averiguar outros ramos familiares. Notadamente, em Portugal, Petrópolis, Teresópolis, Paraíba do Sul e Araruama. Tive êxito. Mas é impressionante como tudo parece mais difícil quando se trata da minha árvore genealógica!

Vou salientar aqui que o Blog está chegando aos 100.000 acessos. Pouco? Muito? Acho que é um número interessante pelo assunto, principalmente.

Fui também buscar informações sobre famílias de outras pessoas que me cercam ou que solicitaram alguma ajuda - e cuja ajuda pude fornecer evidentemente. E ainda reuni algumas informações que me interessavam. Essas informações foram reunidas de forma um pouco crua, sem o uso excessivo de comentários do autor. O comentário do leitor é sempre bem-vindo. Mas, desde o início, procurei apenas reunir e divulgar a informações sem conversa fiada. Mas percebi que um dos tópicos mais lidos do blog é justamente aquele em que comento sobre JOSÉ DIAS PINTO CARNEIRO!

Enfim, resolvi estabelecer esse post apresentando algumas dificuldades com as quais me deparo no exato momento em que escrevo. Espero superar essas dificuldades e de repente daqui a um mês estar em outro patamar. Vamos ver.

Mas vamos às dificuldades:

a) PAUL BEDT - Residiu em Petrópolis, Estado do Rio de Janeiro. Casou-se com CATHARINA ESPENSCHIED, viúva da GUSTAV SCHARPEL. Foi pai de JOÃO PAULO BEST e JOÃO FELIPPE BEST. E avô de ROSA MARIA PEST. A data do seu óbito está determinada: 19 de novembro de 1889. Data esta confirmada por duas fontes, inclusive por nota encontrada em jornal da época. Seria ele de origem alemão/germânica? Esta família BEDT/BEST/PEST não consta de nenhuma relação dos imigrantes alemães para a Imperial Colônia de São Pedro de Alcântara (Petrópolis-RJ). Estou em contato com a Catedral de São Pedro de Alcântara há algum tempo, solicitando os registros do seu casamento e batismos dos filhos, mas não obtive êxito ainda com as solicitações. Há a indicação de que ele teria nascido em 1820, na Alemanha. Seria interessante se o Familysearch.org dispusesse os livros de Petrópolis-RJ, referentes ao 1º distrito, o que ainda não ocorreu. Estão expostos apenas dos 2º, 3º e 4º distritos.

b) ANTONIO BORGES LEAL - Na sua certidão de casamento, há a indicação de que o mesmo era oriundo da Freguesia de SÃO VICENTE DE PAULO. Filho de MIGUEL BORGES LEAL e LINA MARIA DA CONCEIÇÃO. Há cerca de um ano estive no Arquivo Diocesano de Niterói. Se não fossem as trapalhadas para encontrar o local do Arquivo, talvez já tivesse maiores informações, mas o fato é que cheguei ao Arquivo quase na hora do mesmo fechar e tive pouco tempo para a pesquisa. Encontrei referências sobre o sobrenome BORGES LEAL em Cabo Frio e mesmo no livro de Registros de Terra de 1850, através de JOÃO BORGES LEAL e JOSÉ BORGES LEAL. Mas ainda não consegui estabelecer relação entres esses e os que imediatamente procuro. Outras tentativas de ir ao Arquivo Diocesano de Niterói foram infrutíferas. E os livros de SÃO VICENTE DE PAULO não estão disponível on line.

c) JOSÉ DIAS PINTO CARNEIRO. Minha fixação. Talvez para procurar aprender sobre a origem do meu próprio nome, isto é, do sobrenome paterno. Contudo, não descobri a origem do meu antepassado. Com 90% de certeza o mesmo era de origem portuguesa, mas não encontrei ainda nenhum documento que me apresente a sua Freguesia de origem. Seu casamento ocorreu em Teresópolis, Estado do Rio de Janeiro. Provavelmente, na Igreja de Santo Antônio do Paquequer, mas uma olhada superficial no respectivo livro não me trouxe qualquer informação. Repito: olhada bem superficial. Casou em Teresópolis, pois sua esposa MARIA LUDOVINA DE ARAÚJO era natural de Teresópolis-RJ. Fato é que foram morar em VENDA NOVA, no 3º distrito de Teresópolis. Há mais ou menos dois anos, estive na Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Nhunguaçu e encontrei o registro de batismo de FRANCISCO DIAS CARNEIRO, em 1876. Aqui, tem uma outra questão: o primeiro filho JOSÉ DIAS PINTO CARNEIRO JUNIOR teria nascido por volta de 1860. Como seria possível a diferença de 16 anos entre um filho e o outro? A menos que fossem filhos de mães distintas, o que não resta comprovado. Enfim, tenho que retornar á Igreja de Santo Antônio do Paquequer. Se não acho o registro de casamento, há a possibilidade de encontrar o registro de batismo de MARIA LUDOVINA. A outra opção seria, sendo descartada a Igreja de Santo Antônio, encontrar o registro de batismo na Igreja de Santa Teresa, na Várzea, também em Teresópolis-RJ.

d) FRANCISCO MUNIZ. Ainda é um mistério realmente. Não sei se nascido em Petrópolis-RJ ou oriundo de Vassouras ou Valença, também no RJ, conforme um primo me referiu. O fato é que parece nascido em Petrópolis-RJ. Somente posso levantar alguma informação com o auxílio da Catedral de São Pedro de Alcântara, cujas solicitações já foram feitas reiteradas vezes! Ou com a exposição pública dos livros do 1º distrito de Petrópolis-RJ

e) VICTORINO DE SOUZA. Acho que conseguirei comprovar uma história que reinava em minha família: a de que os pais de minha avó materna eram primos entre si. Há pouca informação ainda disponível sobre VICTORINO DE SOUZA, que provavelmente também é de origem portuguesa. Mas fato: este nome aparece duas vezes em minha árvore. Ora, casado com MARIA IZABEL MACHADO; ora, com ERMELINDA ROSA DE ESTRELLA. Concluo que seja o mesmo personagem com dois casamentos distintos. Sendo pai respectivamente de: MARIA VICTORINO DE SOUZA e ELIZABETHA DE SOUZA, cujos filhos casaram-se entre si. Mais uma vez dependo da Catedral de São Pedro de Alcântara e da publicação dos livros do 1º distrito de Petrópolis.

f) MARIA PEREIRA DA CONCEIÇÃO. Filha de JACINTHO PEREIRA DA SILVA e de LEONOR AUGUSTA. Diz a certidão de casamento, encontrada no Cartório do 3º distrito de Petrópolis, em Itaipava-RJ, que ela era natural da Freguesia de Bemposta - RJ. Ora, Bemposta atualmente faz parte do Município de Três Rios-RJ, mas num passado recente pertencia a Paraíba do Sul - RJ. Contudo, as buscas ainda não revelaram absolutamente nada! Além do que, esse sobrenome CONCEIÇÃO representava uma tendência do Século XIX, no Brasil, de atribuir sobrenomes alusivos à Nossa Senhora, às filhas nascidas no período. Como outro como "Da purificação, Do amor divino, Perpétua" etc. os quais não condizem com o nome familiar, mas representam apenas o ideal da crença. Esta minha bisavó ainda é um mistério!

g) CARLOTA ANTONIA GUEDES.Filha de MAXIMIANO GUEDES e IRMA THOMAZIA. Natural da Freguesia de Ferreirim, Concelho de Lamego, Distrito de Viseu, Portugal. Dependo a Torre do Tombo e da publicação on line dos livros da Freguesia. Tenho acompanhado a publicação quase diária, exceto nos finais de semana, dos livros portugueses, pelo endereço tombo.pt. Entrei MAXIMIANO GUEDES em data posterior casado com ANA TOMÁZIA. Seria a mesma? Ou uma irmã? O fato é que Carlota Antonia teria um irmão chamado ALBERTO GUEDES, que emigrou para o Brasil e teria casado com uma sobrinha MARIA GUEDES. Há alguns livros de Ferreirim, Lamego publicados pelo Familysearch.org, mas com visualização limitada ao membros da Igreja. Já tenho o contato do Centro de História Familiar para tentar a pesquisa in loco. 

h) VILA COVA À COELHEIRA, VILA NOVA DE PAIVA, VISEU. Também aguardo a publicação da integralidade dos livros desta Freguesia. O Arquivo Distrital de Viseu é excelente e é preciso salientar a forma correta e mais avançada com que a Genealogia é tratada em Portugal. Diferentemente, no Brasil, onde ainda convivemos com a forma descuidada de alguns Arquivos e à falta de zelo com essas informações históricas. Mas cheguei a uma quantidade razoável de casais dessa Freguesia e que continuaram residindo lá e se casando entre si por gerações. Será para mim um banquete delicioso quando todos os livros estiverem disponíveis para consulta! Procuro por PAULO FERREIRA e JONNA DE SIMOIS; DOMINGOS RODRIGUES COLAÇO e MARIA DE LOUREIRO; JOÃO DO REYS e MARIA FRANCISCA RODRIGUEZ; LAURIANO DA CUNHA e JOSEFA GONÇALVES REZENDE; MANOEL DA SILVEIRA e AGADA JOÃO.

i) SUIÇA e ALEMANHA.Dificuldades para avançar na Suiça com os sobrenomes: HERDE (OU HARDY) em Herznach, Aargau; SCHUMACHER, em Berna; STUCKY, e MARADAN, Fribourg. Na Alemanha restam os SCHENKEL.

Em um fórum de genealogia alemão, li há alguns anos a seguinte afirmação: "Tenha calma. Seus antepassados não vão a lugar algum; por isso leia todas as instruções". Fato. Mas e nós, pesquisadores? Vamos a algum lugar descobrindo ou não essas informações?

Um comentário :

Anônimo disse...

Olá.
Também busco informações do meu sobrenome paterno, Berft, sei apenas que tem origem na Alemanha e que pode ser derivado de vários outros.